Renault Zoe será carro compartilhado em condomínio

Programa-piloto com Renault Zoe em condomínio da construtora MRV em Belo Horizonte servirá para entender como ocorre o compartilhamento de carro

A Renault e a construtora MRV iniciaram um programa-piloto de compartilhamento de carros em Belo Horizonte. Duas unidades do elétrico Zoe serão oferecidos dentro de um condomínio que é abastecido por energia solar.

Os dois carros serão utilizados durante três meses pelos moradores. Para usar, basta agendar a reserva do veículo por meio do aplicativo Renault Mobility. A ideia do projeto, segundo a Renault, é entender como ocorre a utilização do carro e projetar oportunidades para os carros elétricos.

Depois do período de três meses na capital mineira, a Renault e MRV vão levar o projeto para outro empreendimento – também abastecido por energia solar – no estado de São Paulo.

Renault Zoe

O Renault Zoe foi lançado no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro do ano passado. O modelo 100% elétrico já está à venda por R$ 149.990. Por enquanto, apenas pelo site eletricos.renault.com.br. Duas concessionárias tem o veículo para test-drive, a Sinal, de São Paulo, e a Globo, em Curitiba. Algumas unidades já foram entregues e o preço faz dele o elétrico mais barato do Brasil.

Ele tem uma autonomia de 300 km (ciclo WLTP – testes de consumo e emissões de rodagem em condições reais). O motor elétrico rende 22,9 mkgf de torque (a potência não foi divulgada) e, com um ponto de recarga rápida, pode chegar a 80% da carga em apenas 1h40. O Zoe será importado da fábrica de Flins, na França.

Fonte: ESTADÃO

Galeria de Fotos

Febre dos carros compartilhados em BH: conheça apps e condomínio que entraram na moda

Novo jeito de se locomover pode amenizar os impactos no meio ambiente e no trânsito causados pelo grande número de veículos nas ruas



Main 172807 5658436393 8d69734489 o
Créditos da imagem: Adão de Souza/PBH

Um novo jeito de se movimentar na cidade tem conquistado cada vez mais espaço entre os mineiros: o carro compartilhado. Essa modalidade diferente de transporte urbano, o compartilhamento de veículos, permite que qualquer pessoa ou aplicativos disponibilizem carros para o uso coletivo. Em BH e na Região Metropolitana, já existem duas empresas oferecendo o serviço e até um condomínio que adotou o sistema.

E como funciona?

O carro compartilhado é uma espécie de locadora de veículos, porém, com mais comodidade e preços mais baixos, podendo ser utilizado por qualquer um que tenha interesse e preencha os requisitos. Além de ser uma economia para os usuários, o compartilhamento pode ser uma solução para o trânsito e a poluição.

Imagem ilustrativa de engarrafamento em São Paulo (SP). Foto: José Cruz/Agência Brasil

Em aplicativos:

A Target Share é uma das empresas que oferece o serviço de locação de veículos compartilhados na capital. Para conseguir entrar nesta rede, os interessados precisam fazer o cadastro no aplicativo (disponível somente para IOS) e criar um perfil, além de consultar os carros disponíveis e selecionar o preferido.

Em relação ao pagamento, a Target Share oferece duas opções: a primeira é a contratação por hora, saindo a R$ 9,90 cada hora e R$ 0,89 por quilômetro rodado; a segunda opção é a contratação por diária, sendo R$ 149,90 por 24 horas e 100 km de franquia. No caso de quilômetros a mais serão cobrados R$ 0,89 por excedente.

A vantagem desse serviço é que, em todas as opções, tanto o combustível quanto a limpeza simples do veículo já estão inclusos no preço. Confira o site da empresa para saber mais informações e baixar o app.

Na capital mineira, a GAV Club também trabalha com o sistema de compartilhamento de carros entre particulares. Então, se você quer contratar o serviço ou oferecer o seu próprio veículo para ser alugado, a empresa intermedia essa troca.

Na plataforma, são oferecidos duas opções de cadastro – uma para quem quer alugar um carro e outra para quem quer oferecer o serviço – que devem ser preenchidas com seus dados para análise.

Os pagamentos são feitos todos por intermédio da empresa, que também efetua a segurança do carro de quem participa da rede. Para se cadastrar e conferir mais informações, acesse o site da GAV.

Com o crescimento da preocupação com o meio ambiente e na tentativa de amenizar os grandes engarrafamentos nas cidades brasileiras, outras empresas também estão focando neste segmento no país. A exemplo da Parpe Brasil, que atua em âmbito nacional e também está presente em BH, e a VAMO Fortaleza, pioneira no seguimento de compartilhamento de veículos elétricos e que conta com o apoio da prefeitura da capital cearense.

Marcos Moura + Divulgação/VAMO

Em condomínios:

Pioneira na América Latina na instalação de placas fotovoltaicas para a geração de energia solar em condomínios do segmento econômico, o projeto de carro compartilhado, em fase de estudo, é mais uma iniciativa da construtora no uso da energia limpa e inesgotável em seus empreendimentos.

 A primeira etapa do estudo de desenvolvimento do projeto MRV SIM deixa disponível dois automóveis Renault Zoe para os moradores dos principais empreendimentos com energia fotovoltaica da construtora, um localizado em Belo Horizonte (MG) e outro em São Paulo (SP). Os veículos serão utilizados de forma compartilhada pelos moradores como uma alternativa aos meios de transporte do dia-a-dia. A gestão do compartilhamento dos carros será feita por meio do aplicativo Renault Mobility, que a marca automotiva também testa pela primeira vez com o público externo no país.

Em sua segunda etapa, o estudo será levado de forma itinerante por diversas cidades do Brasil ao longo de 2019. O Renault Zoe adquirido pela MRV irá rodar pelos principais empreendimentos da construtora que tenham a tecnologia de placas fotovoltaicas, promovendo que a recarga do carro seja realizada de forma sustentável.

Outros condomínios particulares no Brasil também já oferecem esse serviço, principalmente em São Paulo. A exemplo da Audi Share, uma plataforma de compartilhamento criada pela empresa alemã e que disponibiliza carros de luxo num condomínio da zona sul da capital paulista.

Adaptado de: SouBH