Sustentabilidade nos condomínios da MRV

A preocupação com sustentabilidade nos condomínios da MRV é um grande diferencial no mercado atual. De fato, com clientes cada vez mais conscientes, as ações positivas em relação ao meio ambiente começam na formação da estrutura inicial dos empreendimentos e seguem no cotidiano dos moradores.

Essa proposta mostra uma ajuda significativa contra a mudança global de clima com mais de 1.446.132 de árvores plantas, reforço na educação de qualidade com 170 escolas inauguradas e 1.2 milhão de litros de água potável e saneamento.

Quer saber mais? Vamos mostrar como o conceito de sustentabilidade é aplicado nos condomínios da MRV. Acompanhe!

Conheça os selos verdes de construção

A MRV se preocupa em criar um relacionamento de confiança com seu público. Por esse motivo, além da qualidade indispensável em todas as suas ações, também tem atenção especial com soluções sustentáveis que são positivas ao meio ambiente. O mais importante é que realizar sonhos tem tudo a ver com construir apartamentos e atuar diretamente por um mundo melhor.

Os selos Obra Verde e MRV + Verde existem desde 2015 e incentivam diretamente a propagação das práticas sustentáveis. Esse tipo de medida traz como resultado a melhoria incessante na qualidade dos residenciais construídos e da comunidade na vizinhança das obras realizadas com o selo da construtora. 

Equipes conscientes 

Todas as obras e os empreendimentos iniciados a partir do segundo semestre de 2015 são certificados com os selos. A partir disso, as equipes de construção envolvidas e os síndicos responsáveis posteriormente pelos condomínios são orientados a seguir processos diferenciados de práticas limpas. 

Outro ponto que merece destaque é a participação de engenheiros e outros profissionais devidamente treinados para fiscalizar o cumprimento das exigências dos selos. Veja, a seguir, quais são as principais ações adotadas: 

  • gestão de resíduos na construção;
  • educação ambiental dos empregados;
  • emprego de madeira plantada ou certificada;
  • inclusão de bicicletário;
  • reaproveitamento de água da pia para o mictório nos banheiros dos barracões temporários de obra;
  • iluminação natural nas áreas de lazer;
  • reutilização da água para limpeza do canteiro, dentre outras atividades pertinentes, coletada por decantação da água de lavagem da betoneira; 
  • diminuição do volume dos resíduos que poderiam ser gerados, por meio da aplicação de componentes industrializados ou pré-fabricados; 
  • inclusão de trabalhadores locais para incentivar a criação de mais empregos;
  • instalação de janelas maiores para melhorar a ventilação e ampliar a luz natural nos barracões temporários de obra.
  • execução antecipada do muro de divisa do empreendimento.

Entenda as diferenças entre os selos

Os selos Obra Verde e MRV + Verde possuem algumas diferenças. O primeiro foca em ações de sustentabilidade no estudo do projeto voltadas aos empreendimentos para beneficiar diretamente todos os clientes. Já na atuação do segundo, todas as atividades verdes são feitas no período de execução dos empreendimentos. 

Assim, suas principais definições acontecem no início da obra. Vale ressaltar também que os selos possuem relação básica comum em todos os imóveis e uma relação opcional. A situação de cada uma costuma ser definida conforme estudos de viabilidade e estratégias comerciais internas. 

Origem da ideia sustentável 

Como uma empresa consciente sobre seu papel positivo na sociedade, a MRV já atuava com esse conceito. O quadro geral envolvia movimentos sociais junto aos colaboradores próprios e terceirizados. No entanto, com a certificação, essa preocupação trouxe um padrão alinhado com recomendações estratégicas.

Isso porque foi criado um padrão de qualidade consciente que se baseia em responsabilidade com o meio ambiente. Além disso, a melhora na qualidade de vida das pessoas com práticas sustentáveis contribui regularmente para a adoção da padronização. Logo, os selos foram criados para padronizar e estabelecer critérios das ações existentes, bem como promover a implantação de novas ações de sustentabilidade, uma vez que os selos são dinâmicos e seguem as tendências de mercado.

Busque informações sobre energia fotovoltaica

A energia fotovoltaica é a grande aposta para reduzir o consumo de eletricidade e usar os recursos naturais de maneira adequada. Uma dos principais objetivos da MRV, ao adotar o formato em seus empreendimentos, é incentivar o processo de democratização. Ainda em 2018, 60% dos imóveis foram lançados com base nesse tipo de tecnologia e em 2019 foram 70%.

Em um panorama geral, quatro deles apresentam suprimento da área comum e das unidades habitacionais. Como forma de conscientizar os seus clientes e oferecer o que existe de melhor, a empresa ainda prepara em paralelo um “kit fotovoltaico”, com o qual será possível comprar uma unidade de sistema fotovoltaico como forma de compensação parcial do consumo. A grande vantagem é que, com a adesão, existe a possibilidade de obter descontos na conta individual de energia.

Avalie os benefícios

Para quem realiza o sonho da casa própria, os benefícios de contar com um projeto sustentável são inúmeros. Os principais, na prática, são a economia na conta de água e de luz com a adição de hábitos conscientes e dispositivos economizadores da MRV.

Vale levar em consideração também que o processo de reaproveitamento de água é executado em alguns empreendimento e segue as exigências de cada município. Outro ponto importante envolve o uso de madeira certificada. Todas as portas e pisos laminados são originados de madeira certificada FSC.

Linha Eco

Criada para reunir sustentabilidade, inovação e tecnologia, a linha Eco da MRV apresenta conforto e excelente custo-benefício. Os produtos têm área em torno de 40 m² e são estrategicamente inseridos em locais da cidade já desenvolvidos com foco atrair o público mais jovem em busca de seu primeiro imóvel e, claro, muito mais consciente com as práticas sustentáveis. 

Linha Bio 

Com acabamentos diferenciados, a linha Bio oferece conforto para quem deseja realizar o sonho da primeira casa própria. Os cuidados investidos nos produtos faz com que a moradia se torne uma experiência diferenciada e personalizada conforme as preferências de sua família.

Além disso, existe ainda a linha Premium focada em empreendimentos de alto padrão que são construídos com bases sustentáveis ainda nas resoluções iniciais. Conheça, a seguir, algumas das características que variam de acordo com a linha:

  • nova fachada;
  • iluminação noturna especial;
  • portas especiais que em alguns casos são entregues com olho mágico;
  • janelas especiais em alumínio branco;
  • bancadas em pedra com aço inox;
  • linha especial de louças e metais;
  • piso laminado na sala e nos quartos;
  • pomar;
  • sistema de coleta seletiva; 
  • elevador inteligente (com dispositivos para economia de energia);
  • circuito fechado de TV (CFTV);
  • cerca elétrica;
  • luminária com sensor de presença;
  • infraestrutura para Wi-Fi;
  • tomada USB.

Pronto! Agora você já sabe como funciona a sustentabilidade nos condomínios da MRV. O mais importante, na visão da empresa, é melhorar a qualidade de vida dos clientes e, ao mesmo tempo, fazer com que hábitos positivos, como reciclar lixo no condomínio, sejam adotados. Afinal de contas, ao se mudar para um apartamento sustentável, o natural é que o dia a dia de cada um seja transformado com pequenas resoluções.

Gostou das informações deste artigo? Então entre em contato comigo e encontre opções que atendem suas necessidades e se encaixam com os sonhos de sua família.

O poder dos espelhos na decoração do seu apartamento MRV

Depois de realizar o sonho de comprar o seu próprio apartamento, chegou aquela tão desejada hora de decorar cada cantinho do novo lar. Onde colocar cada móvel? De que cor pintar cada parede? Além destas decisões básicas, uma boa dica para deixar a casa linda e com a sua cara – e, de quebra, fazê-la parecer ainda maior do que já é – é investir no uso de espelhos.

Onde instalar o espelho em meu apê?

Logo na entrada, por exemplo, aproveite para fazer um jogo de reflexos com dois espelhos em posições opostas, um em cada lado do hall ou mesmo do corredor que leva aos quartos. Deste modo, você vai aumentar a sensação de espaço. Aproveite para enfeitar o entorno das molduras com quadros, fotos e flores, por exemplo, para que a beleza destes itens também seja refletida.

Na sala, geralmente o cômodo em que há as maiores paredes, disponha um espelho em um ângulo de 90º com o chão, de modo a refletir todo o espaço. Outra boa ideia é compor a peça com a mesa de jantar, ou apoiá-la em alguma estante ou sofá, mais para o alto da parede, dando destaque à decoração destes móveis.

Banheiro alongado

A parte interna da porta do banheiro também pode ser uma excelente escolha de lugar para os espelhos, a fim de ampliar o cômodo. Se isso não for possível, invista em uma moldura grande e coloque-a em cima da pia – a posição horizontal, aliás, é diferente, criativa e alarga o espaço.

É preciso lembrar que ambientes com maior nível de umidade, como no caso dos banheiros, o cuidado com a manutenção. A limpeza, nestes casos, precisa de uma periodicidade maior do que em espaços como salas, quartos e até mesmo cozinha. Mas para realizar a limpeza não precisa de muito trabalho. Apenas um papel toalha seco pode dar conta de remover a sujeira que acumular com o excesso de vapor concentrado do local.

Espelhos na decoração dos dormitórios

Além dos tradicionais espelhos nas portas de armário, que ajudam na hora de se arrumar no quarto todos os dias de manhã, posicioná-los na cabeceira da cama de casal – e não à sua frente, o que pode gerar estranheza a quem dorme ali – deixa o cômodo com um ar de requinte. Experimente, também, instalar espelhos nas partes externas das portas do guarda-roupa das crianças, solução que vai ajudar a amplificar o lugar.

Espelhos já foram apenas item de uso para guarda-roupas, hoje este objeto se tornou um item quase que indispensável na decoração de casas e apartamentos. Vemos muitos arquitetos utilizando espelho na composição da decoração de residências, principalmente nos quartos, sem a real função para que ele é destinado, usarmos para nos ver e nos arrumar. Hoje os espelhos ganharam um novo significado em nossas casas.

Aproveite todo o potencial deste item e faça da sua casa um lugar com uma aparência mais moderna, ampla e aconchegante para o seu lar.

Gostou de saber um pouco mais sobre o assunto? Entre em contato via WhatsApp ou mande um email!

Renault Zoe será carro compartilhado em condomínio

Programa-piloto com Renault Zoe em condomínio da construtora MRV em Belo Horizonte servirá para entender como ocorre o compartilhamento de carro

A Renault e a construtora MRV iniciaram um programa-piloto de compartilhamento de carros em Belo Horizonte. Duas unidades do elétrico Zoe serão oferecidos dentro de um condomínio que é abastecido por energia solar.

Os dois carros serão utilizados durante três meses pelos moradores. Para usar, basta agendar a reserva do veículo por meio do aplicativo Renault Mobility. A ideia do projeto, segundo a Renault, é entender como ocorre a utilização do carro e projetar oportunidades para os carros elétricos.

Depois do período de três meses na capital mineira, a Renault e MRV vão levar o projeto para outro empreendimento – também abastecido por energia solar – no estado de São Paulo.

Renault Zoe

O Renault Zoe foi lançado no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro do ano passado. O modelo 100% elétrico já está à venda por R$ 149.990. Por enquanto, apenas pelo site eletricos.renault.com.br. Duas concessionárias tem o veículo para test-drive, a Sinal, de São Paulo, e a Globo, em Curitiba. Algumas unidades já foram entregues e o preço faz dele o elétrico mais barato do Brasil.

Ele tem uma autonomia de 300 km (ciclo WLTP – testes de consumo e emissões de rodagem em condições reais). O motor elétrico rende 22,9 mkgf de torque (a potência não foi divulgada) e, com um ponto de recarga rápida, pode chegar a 80% da carga em apenas 1h40. O Zoe será importado da fábrica de Flins, na França.

Fonte: ESTADÃO

Galeria de Fotos

Febre dos carros compartilhados em BH: conheça apps e condomínio que entraram na moda

Novo jeito de se locomover pode amenizar os impactos no meio ambiente e no trânsito causados pelo grande número de veículos nas ruas



Main 172807 5658436393 8d69734489 o
Créditos da imagem: Adão de Souza/PBH

Um novo jeito de se movimentar na cidade tem conquistado cada vez mais espaço entre os mineiros: o carro compartilhado. Essa modalidade diferente de transporte urbano, o compartilhamento de veículos, permite que qualquer pessoa ou aplicativos disponibilizem carros para o uso coletivo. Em BH e na Região Metropolitana, já existem duas empresas oferecendo o serviço e até um condomínio que adotou o sistema.

E como funciona?

O carro compartilhado é uma espécie de locadora de veículos, porém, com mais comodidade e preços mais baixos, podendo ser utilizado por qualquer um que tenha interesse e preencha os requisitos. Além de ser uma economia para os usuários, o compartilhamento pode ser uma solução para o trânsito e a poluição.

Imagem ilustrativa de engarrafamento em São Paulo (SP). Foto: José Cruz/Agência Brasil

Em aplicativos:

A Target Share é uma das empresas que oferece o serviço de locação de veículos compartilhados na capital. Para conseguir entrar nesta rede, os interessados precisam fazer o cadastro no aplicativo (disponível somente para IOS) e criar um perfil, além de consultar os carros disponíveis e selecionar o preferido.

Em relação ao pagamento, a Target Share oferece duas opções: a primeira é a contratação por hora, saindo a R$ 9,90 cada hora e R$ 0,89 por quilômetro rodado; a segunda opção é a contratação por diária, sendo R$ 149,90 por 24 horas e 100 km de franquia. No caso de quilômetros a mais serão cobrados R$ 0,89 por excedente.

A vantagem desse serviço é que, em todas as opções, tanto o combustível quanto a limpeza simples do veículo já estão inclusos no preço. Confira o site da empresa para saber mais informações e baixar o app.

Na capital mineira, a GAV Club também trabalha com o sistema de compartilhamento de carros entre particulares. Então, se você quer contratar o serviço ou oferecer o seu próprio veículo para ser alugado, a empresa intermedia essa troca.

Na plataforma, são oferecidos duas opções de cadastro – uma para quem quer alugar um carro e outra para quem quer oferecer o serviço – que devem ser preenchidas com seus dados para análise.

Os pagamentos são feitos todos por intermédio da empresa, que também efetua a segurança do carro de quem participa da rede. Para se cadastrar e conferir mais informações, acesse o site da GAV.

Com o crescimento da preocupação com o meio ambiente e na tentativa de amenizar os grandes engarrafamentos nas cidades brasileiras, outras empresas também estão focando neste segmento no país. A exemplo da Parpe Brasil, que atua em âmbito nacional e também está presente em BH, e a VAMO Fortaleza, pioneira no seguimento de compartilhamento de veículos elétricos e que conta com o apoio da prefeitura da capital cearense.

Marcos Moura + Divulgação/VAMO

Em condomínios:

Pioneira na América Latina na instalação de placas fotovoltaicas para a geração de energia solar em condomínios do segmento econômico, o projeto de carro compartilhado, em fase de estudo, é mais uma iniciativa da construtora no uso da energia limpa e inesgotável em seus empreendimentos.

 A primeira etapa do estudo de desenvolvimento do projeto MRV SIM deixa disponível dois automóveis Renault Zoe para os moradores dos principais empreendimentos com energia fotovoltaica da construtora, um localizado em Belo Horizonte (MG) e outro em São Paulo (SP). Os veículos serão utilizados de forma compartilhada pelos moradores como uma alternativa aos meios de transporte do dia-a-dia. A gestão do compartilhamento dos carros será feita por meio do aplicativo Renault Mobility, que a marca automotiva também testa pela primeira vez com o público externo no país.

Em sua segunda etapa, o estudo será levado de forma itinerante por diversas cidades do Brasil ao longo de 2019. O Renault Zoe adquirido pela MRV irá rodar pelos principais empreendimentos da construtora que tenham a tecnologia de placas fotovoltaicas, promovendo que a recarga do carro seja realizada de forma sustentável.

Outros condomínios particulares no Brasil também já oferecem esse serviço, principalmente em São Paulo. A exemplo da Audi Share, uma plataforma de compartilhamento criada pela empresa alemã e que disponibiliza carros de luxo num condomínio da zona sul da capital paulista.

Adaptado de: SouBH